Rua Cloverfield 10 conta a história da jovem Michelle (Mary Elizabeth Winstead) que sobreviveu a um grave acidente de carro, e acaba acordando no porão de Howard (John Goodman). O homem diz ter salvado sua vida de um ataque químico ou nuclear, que deixou o mundo inabitável, e por isso devem permanecer protegidos no local pelos próximos anos, até que a superfície se torne segura novamente. Suspeitando de toda a história contada por Howard, e presa junto com outro sobrevivente interpretado por John Gallagher, ela busca um modo de se libertar do local, sob o risco de descobrir uma verdade muito mais assustadora.

John Gallagher, Mary Elizabeth Winstead e John Goodman no filme Rua Cloverfield 10
Emmett, Michelle e Howard na reunião de família.

Com produção de J.J. Abrams, esse é o segundo filme no universo Cloverfield, que se iniciou com o famoso found footage de 2008. Muito pouco foi divulgado durante o desenvolvimento, que começou como um roteiro de super baixo orçamento chamado The Cellar, comprado depois pela Bad Robot, ganhando então uma atualização na história e o codinome “Valencia”. Toda a ligação entre ele e o universo Cloverfield foi mantido em segredo até 2 meses antes do lançamento do trailer. Essa diferença da nova versão do roteiro, incluindo seu novo orçamento, fica bastante evidente nos pequenos detalhes, e principalmente na reta final do filme. Temos um cenário claustrofóbico e perfeccionista organizado por Howard, onde Michelle tenta desvendar as motivações e verdades por trás daquela história toda. Emmett, um rapaz que ajudou Howard a construir o Bunker, também buscou abrigo e está presente para ajudá-la a encontrar essas respostas.

Rua Cloverfield, 10 (2016) - 1
Algo lá fora não quer deixar a gente jantar.

O filme levanta perguntas conforme te entrega as respostas, aumentando a escala de suspense até o final explosivo. O terror psicológico é presente no momento a momento, e a sensação de que qualquer deslize pode desencadear o colapso do que foi combinado. O roteiro não parece ter tanta ambição inicialmente, jogando com os elementos que estão disponíveis dentro daquele pequeno universo, mas conforme aprendemos sobre o que está acontecendo dentro (e fora) do bunker, o filme te surpreende com as apostas e possibilidades. Não demora muito pra você tomar uma decisão de que lado está, e você vai recebendo respostas para dar lugar a novas perguntas, concluindo num final surpreendente e até destoante do restante do filme. Uma incrível entrada para a franquia, com excelentes atuações, numa produção modesta sem recorrer ao found footage, que definiu o primeiro filme.

Rua Cloverfield, 10 | Trailer

Encontre a gente!

Facebook | Twitter | Google+ | Inscreva-se no Canal!