Um dos vilões mais comentados aqui na Hora do Terror é o Michael Myers, um serial killer mascarado que ajudou a popularizar o gênero slasher nas décadas de 80 e 90. Sua participação na franquia Halloween definiu algumas das regras obrigatórias pra qualquer assassino que se preze: nunca correr, se teleportar quando ninguém estiver olhando, e ressuscitar toda vez que alguém conferir se você morreu de verdade. Veja a evolução das máscaras que Michael Myers usou ao longo dos 9 filmes, começando com:

Halloween: A Noite do Terror (1978)

Michael Myers em Halloween (1978)
Michael Myers em Halloween (1978)

Filme que criou a lenda, e assim como a máscara de hockey do Jason Voorhees, ou a luva de Freddy Krueger, a primeira imagem que as pessoas lembram de Michael Myers é a sua incrível máscara de Capitão Kirk. Pra quem não sabe, o primeiro filme foi produzido de forma independente por John Carpenter, e como o orçamento era muito baixo, eles compraram uma máscara de 2 dólares do ator William Shatner de Star Trek, pintaram ela de branco, removeram as sobrancelhas e as costeletas, e aumentaram a largura dos olhos.

Máscara do ator William Shatner, o Capitão Kirk de Star Trek, e a versão de Michael Myers.
Máscara do ator William Shatner, o Capitão Kirk de Star Trek, e a versão de Michael Myers.

A aparência extremamente pálida, pele uniforme e os olhos sempre escurecidos, criam esse efeito assustador tirando toda a humanidade do personagem interpretado pelo ator Nick Castle. As máscaras que se seguiram tentaram modificar alguns dos traços, mas muitos consideram a máscara original a sua favorita.

Halloween II: O Pesadelo Continua (1981)

Michael Myers em Halloween II: O Pesadelo Continua (1981)
Michael Myers em Halloween II: O Pesadelo Continua (1981)

O segundo filme da franquia acontece na mesma noite em que termina o primeiro filme, mas a máscara acabou ficando um pouco diferente por uma série de razões. Por exemplo, Nick Castle sempre guardava a máscara no bolso enquanto não estava filmando, e ela também ficou amarelada por ter ficado guardada debaixo da cama da roteirista e produtora Debra Hill por dois anos (Debra fumava bastante). O cabelo também foi pintado novamente para um tom avermelhado, e o novo ator que interpretou Michael, Dick Warlock, tinha um rosto mais redondo, e olhos mais largos do que o ator do primeiro filme.

Máscara com olhos sangrando, em Halloween II: O Pesadelo Continua (1981)
Máscara com olhos sangrando, em Halloween II: O Pesadelo Continua (1981)

Destaque pra cena em que Michael leva um tiro no rosto, e a máscara fica com os olhos sangrando dando esse visual tão famoso e macabro.

Halloween III: A Noite das Bruxas (1982)

Máscaras em Halloween III: A Noite das Bruxas (1982)
Máscaras em Halloween III: A Noite das Bruxas (1982)

Nem todo mundo sabe, mas o 3º filme da franquia Halloween não faz parte do universo de Michael Myers. O criador da série, John Carpenter, tinha a ideia de transformar a franquia numa série antológica, onde cada filme contaria uma história diferente. Em Halloween 3: A Noite das Bruxas, assistimos uma história que se passa na noite de Halloween, mas tem uma temática de bruxaria, ficção científica e conspiração. O resultado ficou bastante divertido, com um final interessante, além de apresentar diversas máscaras do dias das bruxas.

Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988)

Máscara do filme Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988)
Máscara do filme Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988)

Após críticas dos fãs, Michael Myers retorna para o 4º filme da franquia, mas agora com uma nova máscara. A anterior pegou fogo quando o personagem foi explodido no 2º filme, então ele sai do hospital com o rosto completamente enfaixado. Dessa vez eles insistiram num design sem textura e menos marcado, mais limpo e simples, tirando ainda mais o senso de humanidade do personagem. O cabelo também está mais arrumadinho, penteado pra trás como um mafioso, e a espessura da borracha é tão fina que a máscara fica criando dobras em algumas cenas. Vestida pelo ator George P. Wilbur, ela não possuía sobrancelhas, que foram coladas depois, e o cabelo era branco e foi pintado de preto, mas você pode ver o cabelo amarelado numa cena do filme. Acho que a pior parte, é a cidade do filme permitir que lojas vendam essa máscara para adolescentes, quando um cara matou 15 pessoas enquanto a vestia.

Halloween 5: A Vingança de Michael Myers (1989)

Máscara do filme Halloween 5: A Vingança de Michael Myers (1989)
Máscara do filme Halloween 5: A Vingança de Michael Myers (1989)

Essa máscara supostamente deveria ser a mesma do 4º filme, mas como a continuidade não é uma das prioridades da produção, a empresa KNB resolveu criar um novo design pro ator Don Shanks, com uma expressão um pouco mais invocada. No geral, a ideia é a mesma das outras, só que com ainda menos textura e baixa qualidade. A parte do pescoço fica por cima da roupa o tempo todo causando estranhamento. O cabelo está um pouco mais longo, bagunçado, e meio armado por causa da umidade, combinando um pouco com estilo rock n’ roll dos anos 80. Num acidente, o ator Donald Pleasence que interpreta Dr. Loomis, acabou quebrando o nariz do ator que faz Michael, na cena em que ele prende o vilão e bate com uma madeira. Por isso acabaram pegando um nariz mais confortável de outra máscara e colaram no lugar do original, e é possível perceber essa mudança em algumas cenas

Halloween 6: A Última Vingança (1995)

Michael Myers em Halloween 6: A Última Vingança (1995)
Michael Myers em Halloween 6: A Última Vingança (1995)

Considerado um dos piores filmes da série, com toda razão, apesar disso a máscara é muito mais fiel a original do que a dos filmes anteriores. Ela só é um pouco maior e meio acinzentada, mas manteve o cabelo bagunçado e armado dos anos 80. Temos George Wilbur retornando para interpretar o serial killer, único ator a fazer o personagem em dois filmes. Teoricamente seria a mesma máscara do 5º filme, mas felizmente, eles ignoraram a continuidade de novo e deram uma melhorada.

Máscara corroída no final de Halloween 6: A Última Vingança (1995)
Máscara corroída no final de Halloween 6: A Última Vingança (1995)

A máscara tinha um problema, pois uma camada de componentes químicos do lado de dentro e fora acabou corroendo com o tempo e estragou suas cópias. É por isso que ela ficou um pouco diferente no final do filme, e também em algumas cenas refilmadas.

Halloween H20: Vinte Anos Depois (1998)

Máscara das refilmagens de Halloween H20: Vinte Anos Depois (1998)
Máscara das refilmagens de Halloween H20: Vinte Anos Depois (1998)

O 7º filme da franquia fez algo muito inusitado. Ele ignorou a existência de todos os filmes, menos os dois primeiros, e assim continuou a história 20 anos a partir do segundo. Foi também uma confusão de máscaras, sendo possível distinguir 4 modelos ao longo do filme. Primeiro uma máscara reaproveitada do Halloween 6 (abertura), uma nova máscara feita pela empresa KNB FX e que desagradou a produção, com olhos meio alienígenas, o que fez com que várias cenas fossem regravadas com uma 3ª máscara, feita pelo artista Stan Winston. Essa 3ª máscara funciona mais como uma homenagem a original, e com ela dá para mostrar um pouco mais os olhos do ator Chris Durand que interpreta Michael.

Máscara de Computação Gráfica em Halloween H20: Vinte Anos Depois (1998)
Máscara de Computação Gráfica em Halloween H20: Vinte Anos Depois (1998)

A 4ª máscara foi feita em computação gráfica pra uma única cena que não podia ser refilmada, por algum motivo, como vocês podem ver. E ela foi muito criticada na época.

Halloween: Ressurreição (2002)

Michael Myers em Halloween: Ressurreição (2002)
Michael Myers em Halloween: Ressurreição (2002)

Uma das sequências mais idiotas e desnecessárias da história do cinema, e felizmente eu só vou falar da máscara. Os produtores tentaram pegar as feições da máscara original, mas acabaram mexendo um pouco demais, e passaram lápis de olho, contorno, destacando as bochechas e uma sombra nos lábios, no melhor estilo “zangado só que belo”.

Michael Myers com cabelo mais cheio em Halloween: Ressurreição (2002)
Michael Myers com cabelo mais cheio em Halloween: Ressurreição (2002)

Provavelmente usaram mais de um modelo pras filmagens, pois no início o cabelo está mais grosso e black power, e depois fica menos pesado. Dito isso, o ator Brad Loree que interpreta Michael ficaria envergonhado pro resto da vida se não fosse a máscara cobrindo seu rosto. O verdadeiro horror desse filme é ele ter sido feito.

Halloween: O Início (2007)

Michael Myers criança usando a máscara, em Halloween: O Início (2007)
Michael Myers criança usando a máscara, em Halloween: O Início (2007)

O reboot feito por Rob Zombie que dividiu a opinião dos fãs da franquia. A gente até tem uma máscara novinha bastante fiel à original lá no início do filme, e ela fica ainda mais bizarra quando é uma criança usando. Só que é a versão toda suja, desgastada, cheia de marcas e cicatrizes que fica na nossa memória, uma versão bem original que deixa o vilão ainda mais assustador.

Máscara erodida em Halloween: O Início (2007)
Máscara erodida em Halloween: O Início (2007)

Foge do branco sem expressão e ganha tons verdes, cinzas e pretos. É só um pouco maior porque foi esculpida a partir de um molde do próprio ator Tyler Mane, que interpreta o assassino nesse filme. Ela acabou ficando meio apertada porque esqueceram de contar com o encolhimento natural do látex depois de pronta, e é por isso que o ator precisou colar cabelo no seu pescoço, pra que parecesse que o cabelo longo continuava por debaixo da máscara. Na cena dele adulto, quando coloca a máscara pela primeira vez, dá pra notar a mudança brusca entre a sua peruca de cabelo grande, e o cabelo curto da máscara. Apesar de muitos fãs não gostarem desse reboot, ainda é uma pegada moderna e também a minha favorita entre todas elas.

H2: Halloween 2 (2009)

Michael Myers em H2: Halloween 2 (2009)
Michael Myers em H2: Halloween 2 (2009)

Por último, na continuação de 2009, a máscara foi esculpida novamente a partir de um molde do ator Tyler Mane, só que um pouco maior pra ficar confortável. O problema é que ela já tá um exagero de acabada, e isso acabou forçado até pros fãs menos exigentes. Ela está tão deteriorada que dá pra ver a sua barba por debaixo, e em algumas partes do filme dá pra ver quase metade do rosto do ator.

Máscara pela metade em H2: Halloween 2 (2009)
Máscara pela metade em H2: Halloween 2 (2009)

Boa parte da mágica do personagem é o fato da gente não ver seu rosto, e aqui ele quebra muito disso, passando a maior parte do filme inclusive sem a máscara. É um dos filmes mais sangrentos da série, e também mais psicodélicos com muitas alucinações, mas inferior em relação ao reboot de 2007.

AS 13 MÁSCARAS DE MICHAEL MYERS – VÍDEO


Dos filmes, eu só não comentei outras máscaras que Michael Myers usa, como quando ele era criança no primeiro filme e usa uma máscara de palhaço, uma máscara de caricatura no 5º filme na cena do carro, e as diversas máscaras do Reboot de 2007 que o próprio Michael acaba criando quando criança e adulto.

Agora é a sua vez de nos contar qual a sua máscara favorita! Deixe aqui nos comentários, e também nos diga qual o próximo vilão que precisa aparecer aqui no canal e website. Até a próxima!